quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Vídeo mostra médica Kátia Vargas Leal Pereira, 45 anos, atropelando os irmãos Emanuelle e Emanuel Gomes Dias em Salvador BA






Acima os irmãos mortos: Emanuelle e Emanuel



Luan Santos e Paula Pitta 
Ag. A TARDE 

A médica Kátia Vargas Leal Pereira, 45 anos, não quis falar durante seu depoimento no Presídio Feminino, em Mata Escura, onde está detida após deixar o Hospital Aliança, na manhã desta quinta-feira, 17. 


Ela respondeu apenas a perguntas-padrão sobre seu nome e outras informações pessoais, mas não esclareceu o que aconteceu durante o acidente que causou a morte dos irmãos Emanuelle e Emanuel Gomes Dias, no último dia 11. 


De acordo com o promotor do Ministério Público, David Gallo, Kátia não está na cela, e sim, na enfermaria do presídio, já que está em estado de choque. 


"Ela necessita de atendimento médico notadamente pelo seu estado mental. A impressão que deu é de uma pessoa catatônica, não sei se por uso de calmante", explicou o promotor em entrevista a uma emissora de televisão. 


O advogado de defesa da oftalmologista, Vivaldo Amaral, não disse se pretende recorrer da prisão preventiva, mas afirmou que tomará "todas as medidas cabíveis". 


Ele também disse que "com certeza virão fatos novos que vão mostrar o que realmente aconteceu". 


De acordo com o defensor, sua cliente só vai se pronunciar em júri. 


Motoboy diz que também quase foi vítima da médica 


A previsão é que agora com a detenção da médica, a delegada Jussara Souza, titular da 7ª Delegacia, no Rio Vermelho, finalize nesta sexta, 18, o inquérito e encaminhe para a justiça. 


O promotor David Gallo disse que Kátia Vargas será indiciada por homicídio triplamente qualificado. 


Saída do hospital 


A médica deixou o Hospital Aliança por volta de 9h15, logo após a chegada da delegada Jussara Souza. 


Usando um colar cervical, ela saiu pela porta da frente da unidade de saúde segurando um terço e cobrindo o rosto com as mãos. 


Aparentemente abalada, a oftalmologista, que não estava algemada, foi conduzida até o presídio dentro de uma viatura da polícia. 



A saída dela do hospital e depoimento no presídio foi acompanhado pelos advogados de defesa da médica, Vivaldo Amaral, e o que representa a família das vítimas, Daniel Keller. 


A prisão de Kátia Vargas aconteceu depois que peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) constataram que não havia necessidade dela continuar internada. 


Já um relatório do Aliança indicava que ela deveria ficar por mais 24h ou 48 horas em observação. 



Entenda o caso 


Emanuel e Emanuelle morreram após a moto onde estavam ser atingida pelo carro conduzido por Kátia Vargas. 


De acordo com testemunhas, Emanuel e a médica discutiram momentos antes, depois que a oftalmologista fechar a moto. 


Após a discussão, Kátia Vargas teria perseguidos os irmãos e provocado o acidente. 


Com o impacto, os jovens foram arremessados contra um poste e morreram no local do acidente.





PS: Logo após apareceu um moto boy testemunhando que a mesma médica tentou atropelá-lo anteriormente... Pessoas que se acham acima da Lei costumam ir repetindo a ousadia até providenciarem uma tragédia irremediável... JS






2 comentários:

  1. Eliane Almeida Carneiro22 de outubro de 2013 14:57

    Ela tem que pagar pelo crime como qualquer um nao deixa de ser uma criminosa

    ResponderExcluir
  2. Vejam bem, raciocinem comigo: todos os indício, testemunhos oculares concordam que Kátia Vargas lançou o carro dela contra a moto.

    Depois, já no hospital, a bela falou que queira se suicidar. No dia seguinte, falou que não lembrava de nada do que fez. No entanto, dois dias depois, tentou fugir roubando uma ambulância.

    Vocês acham que esse é o comportamento de uma oftalmologista normal?

    Essa mulher é perigosa, todas as provas estão contra ela, solta ela poderia fazer mais uma loucura dessas ou então, como é filha de fazendeiro de fumo, muito rico, ela poderia simplesmente deixar o país por uns anos. Fez bem o desembargador que vetou o pedido de HC.

    ResponderExcluir